1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Sua Opinião

NOVAS LEIS DE IMIGRAÇÃO NA SUÍÇA

Moral, política, imigração, 11 de setembro, Papa: os temas comentados esta semana por nossos leitores foram os mais variados. Confira aqui, vale a pena!

Não é mais fácil pressionar os governos de países periféricos, de onde se originam as ondas migratórias, para que melhorem as condições de vida e liberdade para o povo? A Suíça deveria exportar a sua avançada civilização para outros rincões do mundo. Ninguém abandona o lugar de nascimento porque quer, mas por pura necessidade, inclusive de manutenção da própria vida. Mas, e daí, quem na Europa ou nos EUA se preocupa com isso? É por isso que enfrentam ordas de imigrantes ilegais famélicos e maltrapilhos.
Luis Bodra

Não me surpreenderia se a Suíça construísse um muro em volta de sua ilha de bem estar e riqueza e só deixasse entrar estrangeiro se fosse do tipo ditador corrupto, mas endinheirado, vigaristas milionários e todo o tipo de bandidos ricos. Eles sempre se colocaram na confortável posição de "neutros" e o único argumento que pesa para a maioria dos suíços é a quantidade de dinheiro. A consciência social deste país e seus habitantes é de arrepiar os cabelos de qualquer mortal!
Márcia Oliveira

11 de setembro

Alemanha e EUA querem ampliar cooperação antiterror. Terror americano? Ou o que a mídia chama para quem luta contra o invasor? Basta parar de invadir países e impor a sua cultura como a única certa. Para tudo existem três opções: a minha, a sua e a certa... Quanto ao 11 de setembro, continuo não acreditando que uns loucos, após um curso de vôo simulado, pudessem dirigir com tanta precisão no seu primeiro e único vôo, as duas torres. Não quero acreditar na outra opção. Não seria a primeira e nem será a última vez que nações "se auto-atacam" para terem motivos para "contratacarem". A mídia nunca levanta essa hipótese. Acho estranho. Muito estranho...
Zeno José Otto

Acredito que eu em casa no Brasil, em Porto Alegre naquele momento, vi os fatos acontecerem e tive maiores notícias de que muitos moradores de Nova York, onde os fatos ocorrriam. A mensagem que o 11 de setembro deixa é que não estamos seguros de um ataque, seja ele ideológico, religioso ou por qualquer convicção. Porém, às vezes necessitamos de um grande fato para nos darmos conta de tudo que anda acontecendo com o mundo, e que chega até nós sem que nos demos conta. Vejamos: a violência diária que vivemos no Brasil, de mortes estúpidas, em decorrência do tráfico de drogas e uma violência que acredito, em muito, causada por uma mídia irresponsável, que se esconde atrás da liberdade de imprensa e pratica a libertinagem de imprensa. Há que se buscar soluções para amenizar e aplacar a violência que vem aumentando no mundo em todos os países, esta é a mensagem que o 11 de setembro deixou. A mídia global tem que mudar o foco, valorizar aspectos que não tem sido valorizados, e diminuir a valorização de muitas banalidades.
Vicente Buzzatti

Moral

As nossas superstições são apenas trevas”, pois “há somente uma moral, assim como há somente uma geometria” e “todos os dogmas são diferentes”, mas “a moral é a mesma em todos os homens que usam a razão”. Defender o livre pensar e uma nova cultura – fortificação imortal habitada por espíritos pensantes – implica defender o estudo, a arte – que é uma forma de eternidade – e a elevação espiritual, que permitirá discernir o que é verdadeiro do que é falso - a grande mentira que permeia toda a cultura atual apoiada num inominável e imoral ateísmo ou materialismo, travestido de fé e espiritualidade e baseada em preconceitos que imobilizam a inteligência e a sensibilidade humanas.

Nagib Anderáos Neto

Declarações do Papa


O Papa não deve pedir desculpas. Acredito, e defendo todo seu discurso que foi proferido naquela universidade, trata-se de uma verdade, um dogma histórico/teológico, que jamais pode ser destratado ou até mesmo desfeito. Foi verdade e sempre será. O que houve realmente foi uma má interpretação dos muçulmanos. Agora é só tentar concientizar os revoltados, de que a intenção não foi provocá-los.
Marcio Anderson da Silva Oliveira

Acho que o Papa não estava preocupado com a política. Teve uma recaída e voltou a ser Ratzinger, e os muçulmanos fizeram disso um cavalo de batalha.
Marta Maria Jensen

Concordo especialmente com o jornal inglês, que notou a falta de tato político do papa, numa Europa "parede-meia" com o Islã.
Marcus Miranda


Bebês e aprendizado de línguas

Acho que os bebês devem aprender línguas estrangeiras. Quanto mais tarde tentarmos nos tornar bilíngües, mais difícil se torna driblar nosso cérebro, pois tendemos a fazer analogias com a língua materna, o que prejudica ainda mais se estivermos tratando de línguas de mesma raiz. A estrutura da frase e falsos cognatos podem dificultar bastante o aprendizado. Assim, quando ainda bebê, estar-se-ia completamente isento para absorver vocabulário e construções sintáticas diversas.
Simone Cristina Salgado

Eleições no Brasil

Os escândalos contra o Lula são bem divulgados pela mídia por três motivos: 1) porque ele está com 52% de aprovação nas pesquisas e isso pode ajudar o Alckimin, que não decola. 2) porque são úteis para tampar os escândalos dos velhos herdeiros da corte portuguesa. No caso atual, o dossiê contra o Serra e o Alckimin. 3) porque a mídia brasleira mente, distorce e omite demais, perdeu o respeito. O Jornal Nacional da Globo passou a ser um dos piores programas humorísticos da televisão brasileira.
Zeno José Otto

As caricaturas de Maomé

A despeito dos comentários sobre a Dinamarca e as imagens de crítica referentes ao profeta Maomé. Todo esse alvoroço se explica por uma única realidade: a falta de escrúpulos dos Estados Unidos, em se achar no direito de querer dominar tudo, disseminando fatos surreais, jogando nações contra nações. Segundo a reportagem mencionada, as caricaturas do dito profeta Maomé são apenas fachada diante do enorme interesse norte-americano na revenda do petróleo para terceiros. Quanto ao George Bush, ele é intolerante, e falso moralista como a maioria de seus compatriotas se não forem todos eles. Fui, sou e sempre serei contra os interesses norte-americanos, defendo a Europa e o bem estar de povo europeu com unhas e dentes.
Roberto Campos Bastos