1. Inhalt
  2. Navigation
  3. Weitere Inhalte
  4. Metanavigation
  5. Suche
  6. Choose from 30 Languages

Alemanha

Alemanha debate uso de fotos chocantes em maços de cigarro

Após a proibição do fumo em lugares públicos, organizações de combate ao câncer e políticos alemães defendem o uso de imagens de impacto em maços de cigarro. Países como o Canadá e o Brasil as utilizam há anos.

Uma das imagens que serão utilizadas na Inglaterra no próximo ano

O especialista em saúde do Partido Social Democrata da Alemanha (SPD), Karl Lauterbach, sugeriu, no final de semana passado, o uso de "fotos chocantes" em embalagens de cigarro para combater o fumo e ajudar na luta contra o câncer na Alemanha. No país, os maços de cigarro vêm estampados com frases de pouco efeito, como "O fumo pode ser prejudicial à saúde".


"Já existem estudos que mostram que alertas com fotos chocantes realmente afastam as pessoas do cigarro. Por isso defendo fortemente a introdução destas imagens", afirmou Lauterbach ao Spiegel Online. Segundo o especialista, a Alemanha deveria seguir o exemplo de outros países que já usam este método há anos, como o Canadá.

A posição de Lauterbach, entretanto, não agradou a todos no país. "O senhor Lauterbach acha que as pessoas são tolas", disse o político da área de saúde da conservadora União Democrata Cristã (CDU), Willi Zylajew, ele mesmo fumante ocasional. "Não acho que uma campanha destas trará algum efeito. As pessoas conhecem os riscos", opinou.

"Uma foto vale mais do que mil palavras"

A venda de cigarros para menores foi proibida

O porta-voz do Ministério da Saúde, Klaus Vater, anunciou nesta segunda-feira (03/09) que será realizado um estudo para testar se fotos de tumores e doenças causadas pelo tabaco podem de fato fazer com que as pessoas evitem fumar.

"Se for comprovado cientificamente que esta estratégia funciona, experimentaremos usar essas imagens", afirmou a vice-ministra da Saúde, Marion Caspers-Merk (SPD). Os resultados do estudo serão divulgados até o final do ano.

A encarregada federal de combate às drogas, Sabine Bätzing, e a organização Ajuda Alemã contra o Câncer (Deutsche Krebshilfe) se pronunciaram favoravelmente à introdução de tais imagens. "Uma foto vale mais do que mil palavras", disse a presidente da instituição, Dagmar Schipanski.

Maços de cigarro na Tailândia

Segundo Schipanski, 60% dos alemães estariam dispostos a largar o cigarro. "Este método é apropriado se, por exemplo, uma foto horripilante de um tumor dá o último empurrão na luta contra o vício", afirmou. Segundo ela, as fotos só fazem efeito se forem trocadas freqüentemente e se fizerem parte de um programa mais amplo de ajuda para pessoas que queiram, voluntariamente, parar de fumar.

Alemanha no fim da fila

O país fundador da "campanha de horror", como a chamam os alemães, foi o Canadá. Em 2001, depois de breves debates, foram introduzidas imagens em embalagens de cigarro no país. Um ano mais tarde, as estatísticas de fumantes começaram a cair e políticos da área de saúde de todo o mundo voltaram suas atenções para o exemplo canadense.

Logo foram lançadas campanhas em países como Brasil (2002), Singapura (2004), Tailândia (2005), Venezuela (2005), Austrália, Uruguai, Chile e Jordânia (todos em 2006), seguidos de Bélgica, Reino Unido e Romênia – e, quem sabe, da Alemanha. (jv)

Mais sobre este assunto